Autarca de Oeiras diz que futuro edifício da câmara vai permitir reduzir custos

Autarca de Oeiras diz que futuro edifício da câmara vai permitir reduzir custos
O presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, assegurou hoje que o futuro edifício da autarquia, que irá concentrar serviços técnicos e de atendimento público num investimento de 28 milhões de euros, permitirá ao município reduzir custos.
 
Questionado hoje pelos partidos da oposição em reunião de assembleia municipal sobre o "elevado custo" de investimento para o futuro edifício da Câmara de Oeiras, que será totalmente suportado pela autarquia, o independente Paulo Vistas esclareceu que a solução será benéfica para os cofres do município a médio e a longo prazo.
 
"Há muito tempo que os trabalhadores da câmara não têm condições. No inverno é muito frio, no verão é muito calor, gasta-se imenso dinheiro em aquecedores, não há ar condicionado. Por isso, este novo edifício vai permitir poupar, seguramente, muito dinheiro, em energia, tempo, tudo", sustentou o autarca.
 
Localizados atualmente num edifício apalaçado junto ao Palácio Marquês de Pombal, no centro histórico da vila, os serviços técnicos e de atendimento público da autarquia vão passar para o futuro Fórum Municipal de Oeiras, que irá ocupar um terreno de quase dois hectares, junto ao centro comercial Oeiras Parque.
 
Projetado pelo arquiteto Sua Kay, o futuro edifício será composto por uma torre de 15 pisos, instalada num terreno de 18 mil metros quadrados.
 
Nos primeiros três andares ficarão os serviços de atendimento ao público, zonas de lazer, cantina, uma zona de formação, um posto médico, o salão nobre e a sala de reuniões da câmara.
 
Nos pisos superiores ficarão os vários departamentos técnicos e os gabinetes dos vereadores e da presidência.
 
O edifício terá estacionamento subterrâneo de 470 lugares e espaço exterior de 73 lugares para os visitantes.