Associação defende manutenção de incentivo aos carros elétricos

Associação defende manutenção de incentivo aos carros elétricos
A Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos defendeu hoje que o valor do incentivo à aquisição destes veículos deve manter-se inalterado, considerando que a proposta de Orçamento do Estado para 2016 (OE2016) revela uma "inesperada" redução nesta matéria.
   
"A análise desta proposta de OE2016 traduz-se numa inesperada e inopinada redução dos incentivos à compra de veículos elétricos e emite uma mensagem absolutamente contrária a tudo o que está escrito sobre a Mobilidade Elétrica no programa eleitoral do PS", refere a associação num manifesto divulgado hoje.
 
Segundo a associação, não se deve "criar retrocesso na desejada mudança para as tecnologias não poluentes", sendo por isso necessário manter os incentivos à aquisição de veículos elétricos.
 
O manifesto defende que "deve ser, de imediato, recuperada e mantida em condições de operação a atual rede de carregamento público, "atualmente votada ao mais completo abandono" e que deve ainda existir um incentivo "para todos os que desejem trocar um veículo poluente com idade inferior a 10 anos por um veículo elétrico".
 
Entre outras reivindicações, a associação quer também que este tipo de veículos tenha "autorização de circulação nas faixas BUS em todo o país" e isenção do pagamento de portagens nas autoestradas e nas pontes Vasco da Gama e 25 de Abril (acessos a Lisboa).
 
A mesma isenção de pagamento é requerida em áreas reservadas, como o Parque da Peneda-Gerês, "devido à sua não emissão de gases poluidores".
 
Segundo a Associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, as medidas que descreve estão em vigor em diversos países, "especialmente na Europa, onde a Noruega é um exemplo de apoio ao desenvolvimento da Mobilidade Elétrica".