Associação de Oeiras vai apresentar ação judicial para 'salvar o Jamor' de plano de pormenor

Associação de Oeiras vai apresentar ação judicial para 'salvar o Jamor' de plano de pormenor
 O representante da associação "Vamos Salvar o Jamor", Carlos Branco, disse hoje à Lusa que vai apresentar "em breve" uma ação judicial contra o plano de pormenor previsto para aquele local, em Oeiras, por "violar as leis ambientais".
 
O movimento, que vai hoje à noite promover uma sessão pública de apresentação e esclarecimento sobre o impacto negativo do Plano de Pormenor para a Margem Direita do Rio Jamor, quer mostrar que "a qualidade de vida das pessoas vai ficar gravemente afetada".
 
"O que se propõe fazer é a destruição do Jamor. As torres que lá querem construir são ilegais. O risco de cheias, que já é grande, vai aumentar ainda mais e as alterações de trânsito propostas serão dramáticas", sustentou Carlos Branco.
 
O Plano de Pormenor para a Margem Direita do Rio Jamor, apresentado em abril, prevê a demolição da antiga fábrica Lusalite, que suscitou várias denúncias pela acumulação de amianto, a construção de uma marina e de uma estação ferroviária, bem como áreas de comércio e habitação.
 
Além disso, irá implicar o desnivelamento da linha férrea e o desnivelamento da Avenida Marginal, permitindo uma ligação pedonal do Jamor até à zona ribeirinha.
 
"O nosso principal objetivo é inviabilizar este projeto e, para isso, vamos recorrer aos tribunais, através de uma ação judicial que contamos apresentar em breve", afirmou o representante da associação.
 
De acordo com Carlos Branco, o grande responsável pelo projeto é a Câmara de Oeiras que, disse, "não está a zelar pela qualidade de vida dos munícipes, como é seu dever".
 
Do movimento "Vamos Salvar o Jamor" fazem já parte "dezenas de apoiantes", segundo Carlos Branco, e o objetivo é "angariar mais apoiantes".
 
Na sessão de hoje, a realizar-se às 21:00, nos Bombeiros Voluntários do Dafundo, está incluída uma palestra sobre o risco de cheias e uma palestra sobre mobilidade, bem como uma apresentação sobre o projeto imobiliário previsto para a foz do Jamor, feita pela associação.