Áreas protegidas vão ter novo modelo de gestão e marca natural.pt

Áreas protegidas vão ter novo modelo de gestão e marca natural.pt

A nova estratégia para as áreas protegidas, associada à marca natural.pt, hoje apresentada pelo ministro do Ambiente, pretende a valorização sustentada dos recursos, produtos e serviços locais, associada ao turismo natureza.

A marca natural.pt, para vigorar já durante a nova programação financeira, do Quadro Estratégico Comum 2014-2020, é uma "aposta estruturada" na criação de uma rede de destinos de turismo da natureza que valorize espaços naturais classificados, refere uma informação do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

O projeto incluiu um conjunto de produtos e ações de cada uma das áreas protegidas reunidas na rede nacional, que contribuem para a diferenciação de Portugal relativamente ao resto do mundo.

Assim, "distinguir o que nos diferencia" é o objetivo geral da nova marca que pretende a promoção integrada do território, dos produtos e dos serviços existentes nas áreas protegidas e nas zonas envolventes e que com elas partilhem valores e princípios de sustentabilidade e valorização da natureza e dos recursos, segundo o ICNF.

Em meados de maio, o secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Miguel de Castro Neto, disse à Lusa que o novo modelo de gestão das áreas protegidas associava proteção da biodiversidade e desenvolvimento económico das regiões.

Portugal tem um importante património natural, com recursos endógenos que "importa valorizar e proteger, mas ao mesmo tempo que se constituam como alavancas do desenvolvimento económico sustentável local" capaz de resistir aos ciclos económicos, defendia o secretário de Estado.

A estratégia estará alinhada com o novo Quadro Comunitário de Apoio para "a disponibilização de mecanismos financeiros de apoio do investimento público e privado em torno das áreas protegidas e de todas as atividades económicas que se desenvolvem", como turismo de natureza, visitação, interpretação da natureza, mas também atividades agrícolas, artesanato, cultura e gastronomia.

Além do ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, a sessão de apresentação da estratégia e da marca natural.pt, que decorre em Sintra, vai contar com a participação do secretário de Miguel de Castro Neto.

A sessão inclui também a abertura de uma exposição de produtos e serviços locais que ficará patente no largo do Palácio, em Sintra, até sábado.