APEL espera receber 600 mil visitantes na 85.ª Feira do Livro

APEL espera receber 600 mil visitantes na 85.ª Feira do Livro
A organização da 85.ª Feira do Livro de Lisboa, que decorre entre 28 de maio e 14 de junho, anunciou hoje que espera receber 600 mil visitantes este ano, com um número recorde de 123 participantes e 271 pavilhões.
 
Numa conferência de imprensa realizada perto do recinto da feira, que está a ser montada no parque Eduardo VII, responsáveis da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), a organizadora, e da Câmara Municipal de Lisboa (CML), que tem apoiado o certame, foram apresentadas as novidades deste ano.
 
O presidente da APEL, João Alvim, disse que a expectativa "é sempre ultrapassar o número de visitantes do ano anterior", que em 2014 foi de 532 mil: "Ambicionamos chegar aos 600 mil, com os espaços de lazer, a programação e se as condições do tempo forem favoráveis".
 
Sobre a colaboração com a CML, João Alvim sublinhou que "tem sido constante e estreita", mas o certame do Porto não está na mesma linha, já que "a autarquia local tem seguido outro caminho e a APEL não está envolvida".
 
Em Lisboa, o presidente da associação considera que a Feira do Livro "continua a ser um momento alto de debate, conversa e contacto entre editores, livreiros, autores e leitores".
 
Entre as novidades, segundo a organização, e em parceria com as Bibliotecas Municipais de Lisboa, está prevista a atividade "Acampar com histórias", com a participação de 120 crianças dos oito aos 12 anos, que vão passar uma noite "rodeadas de livros, histórias e letras".
 
O programa vai contar com ilustradores, como Marc Parchow, que vai contar histórias, tocar viola, cantar e ilustrar, com o ator e escritor João Ricardo, a ilustradora Ana Sofia Gonçalves, que vai contar a história "Queres namorar comigo", e haverá ainda uma oficina de ilustração, com o ator, encenador e escritor Sandro Junqueira e o contador de histórias Bruno Batista.
 
Outra novidade para este ano vai ser a presença de convidados internacionais que participam num ciclo de conferências sobre a perspectiva europeia da indústria do livro.
 
O presidente da Federação dos Editores Europeus, Pierre Dutilleul, vai falar sobre os direitos de autor e a pirataria, numa conferência que vai contar também com a participação do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, e de João Alvim, da APEL.
 
O copresidente da Federação Europeia e Internacional de Livreiros, Kyra Dreher, abordará a lei do preço fixo do livro, numa outra sessão. E o presidente da Associação Internacional de Editores, Richard Charkin, falará sobre os constrangimentos internacionais aos direitos de autor e a luta contra pirataria.
 
Na feira irá decorrer o I Encontro Literário "Nós e os livros", e a Fundação Francisco Manuel dos Santos vai promover um ciclo de 11 debates sobre a economia portuguesa, o parlamento e o ensino, entre outros temas.
 
Em parceria com o Banco dos Bens Doados, a APEL realizará a iniciativa "Dê nova vida ao livro", que consiste na recolha de livros novos ou usados em contentores. Estes livros serão posteriormente doados a instituições.
 
No ano passado, segundo a APEL, foram recolhidos 5.600 livros nesta iniciativa.
 
A inauguração oficial está marcada para as 16:00, do dia 28 de maio, com a presença do presidente da CML, Fernando Medina, e do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.