António José Seguro apresenta Marcos Sá em Oeiras

António José Seguro apresenta Marcos Sá em Oeiras
O líder do PS, António José Seguro, lembrou hoje, no discurso de apresentação do candidato socialista à autarquia de Oeiras, o "drama" do desemprego, afirmando que o Governo está de "braços cruzados" e apenas convida à emigração. 
"Hoje ficámos a saber mais um dado sobre o desemprego que leva ao drama de várias famílias e olhamos para os responsáveis do Governo e há um simples cruzar de braços e convite à emigração", afirmou António José Seguro.
O líder socialista voltou a falar de "inconsciência social" por parte do primeiro-ministro e lembrou que Pedro Passos Coelho "está a fazer tudo ao contrário do que tinha prometido".
"'Para quê tantos sacrifícios?', é a pergunta que muita gente faz", sustentou.
Seguro falava hoje na apresentação do candidato do PS à Câmara de Oeiras, Marcos Sá, num jantar que contou com centenas de apoiantes socialistas, entre os quais Almeida Santos e Maria de Belém Roseira, além do ex-ministro da Administração Interna Rui Pereira, mandatário da campanha socialista no concelho. 
"Esta é a oportunidade para servir Oeiras. Numa altura em que a política não está na moda, eu tenho a certeza que o Marcos Sá está nesta candidatura para servir Oeiras e para servir as pessoas", afirmou o líder do PS.
António José Seguro frisou ainda a "proximidade das pessoas" como característica que marca o candidato socialista de Oeiras.
"Mal do político que não saiba estar ao lado das pessoas para receber críticas, trocar ideias e ouvir propostas", acrescentou.
No seu discurso, Marcos Sá mostrou-se convicto de que será o próximo presidente da Câmara de Oeiras, numa candidatura que "não é só do político, mas também do cidadão".
"Não é pelo prazer do cargo, mas sim pelo interesse de servir o concelho e as pessoas", sustentou.
Marcos Sá, deputado durante seis anos na Assembleia da República e ex-líder da concelhia do PS de Oeiras durante quatro anos, diz-se um "profundo conhecedor" do concelho e assegurou que não será um presidente da câmara igual ao do passado.
"Queremos uma política mais participada e transparente, sempre em defesa do interesse de todos. Não embarcarei em projetos megalómanos de utilidade duvidosa para o concelho", afirmou.
Além de Marcos Sá, são também já conhecidos os candidatos do PSD a Oeiras, Francisco Moita Flores, e o atual vice-presidente da Câmara, Paulo Vistas, pelo movimento independente, Isaltino Oeiras Mais À Frente (IOMAF).