Antiga fábrica de Oeiras acusada de acumular amianto vai ser demolida

Antiga fábrica de Oeiras acusada de acumular amianto vai ser demolida
O presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, disse hoje à Lusa que a antiga fábrica Lusalite, que suscitou várias denúncias pela acumulação de amianto, vai ser demolida, segundo um plano de pormenor aprovado para o local.
 
O autarca, que falava à Lusa à margem da reunião da assembleia municipal, adiantou que o Projeto Porto Cruz, previsto para os terrenos da antiga Lusalite, na Cruz Quebrada, vai ser hoje à noite apresentado à população.
 
Paulo Vistas esclareceu que o projeto previsto para o local foi apresentado pelo proprietário privado do terreno e prevê a demolição da antiga fábrica, que já motivou várias denúncias devido ao alegado abandono de materiais de construção com amianto e consequente risco para a saúde pública.
 
"Esta é a decisão mais importante. Foi sempre um tema muito polémico e que sempre causou grande receio às pessoas e, finalmente, vai-se requalificar uma zona degradada, abandonada e desprezada", sustentou o presidente da câmara.
 
O autarca adiantou ainda que, para o local, está previsto uma marina, uma nova estação ferroviária, áreas de comércio e habitação e um novo troço do passeio marítimo.
 
Além disso, vai implicar o desnivelamento da linha férrea e o desnivelamento da Avenida Marginal, permitindo uma ligação pedonal do Jamor até à zona ribeirinha.
 
"É um plano de pormenor que demorou 10 anos a ser aprovado e que reúne todos os pareceres necessários. A antiga fábrica vai finalmente ser demolida e os resíduos serão tratados", concluiu Paulo Vistas.
 
Segundo o autarca, não são ainda conhecidos os números de investimento previsto para concretização do projeto.