Amadora propõe corte de cinco freguesias

Amadora propõe corte de cinco freguesias

A Câmara da Amadora propõe reduzir de onze para seis o número de freguesias do concelho e vai submeter a proposta à discussão pública.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara da Amadora, o socialista Joaquim Raposo, disse que a proposta aprovada pelo executivo municipal prevê o corte de cinco freguesias: Alfornelos, Buraca, Reboleira, Brandoa e São Brás.

Segundo o autarca, esta proposta de reorganização administrativa vai ser disponibilizada na página da internet (http://ra.cm-amadora.pt), para que os munícipes possam discutir e sugerir alterações ao documento, que será votado na Assembleia Municipal (em setembro) e entregue na Assembleia da República (em outubro).

Durante o mês de setembro, os responsáveis da autarquia vão também promover debates nas onze juntas de freguesia.

A câmara propõe a criação das freguesias de Mina d´Água (que resulta da fusão das freguesias da Mina e de São Brás), Santa Teresinha e São Francisco (fusão da Brandoa com Alfornelos), Águas Livres (junta Damaia e parcelas da Buraca e da Reboleira) e Falagueira-Venda Nova (agregação da Falagueira com a Venda Nova).

A Venteira e Alfragide mantêm-se e recebem, respetivamente, parte do território da Reboleira e parte da atual Buraca.

Segundo Joaquim Raposo, é preferível ser a câmara a apresentar uma proposta de reorganização administrativa, para que mais tarde esta alteração territorial "não seja feita por outros".

"A vantagem é que é melhor fazermos nós do que os outros. Nós é que conhecemos o território e o número de equipamentos. Isto permite-nos organizar o território à nossa maneira", considerou.

De acordo com o presidente da câmara, não vai haver despedimento de funcionários das freguesias que serão agregadas, assim como as suas sedes vão continuar abertas, mantendo-se como delegações.