Amadora conclui unidade residencial para idosos nos Moinhos da Funcheira

Amadora conclui unidade residencial para idosos nos Moinhos da Funcheira
A Câmara da Amadora concluiu a construção da Unidade Residencial dos Moinhos da Funcheira, dotada de centro de dia e alojamento para idosos, que deve entrar em funcionamento "até ao final do ano", anunciou fonte municipal.
 
"A unidade está concluída e já assinámos o acordo de colaboração relativamente ao espaço e à gestão do equipamento", disse à agência Lusa a presidente da autarquia, Carla Tavares (PS).
 
A Unidade Residencial dos Moinhos da Funcheira, na freguesia de Mina de Água, é por composta por centro de dia, serviços de apoio domiciliário e 45 unidades residenciais, que será gerida pela Santa Casa da Misericórdia da Amadora.
 
Segundo a presidente da autarquia, a unidade representa um investimento "de cerca de três milhões de euros" e, de momento, "a entidade gestora está a aguardar pelas licenças da Segurança Social" e a tratar da aquisição dos equipamentos e mobiliário das unidades de alojamento.
 
O centro de dia vai funcionar no primeiro piso do edifício, onde serão instalados os serviços administrativos, refeitório, sala polivalente, cozinha, lavandaria e gabinete de saúde, enquanto os restantes três pisos superiores serão utilizados para as 45 unidades residenciais, a maioria de tipologia T1 e três alojamentos T2.
 
A Misericórdia "já está a receber inscrições de munícipes para a unidade e espera-se que até ao final do ano entre em funcionamento, assim que tiver as licenças por parte da Segurança Social", acrescentou Carla Tavares.
 
A unidade dos Moinhos da Funcheira, que vai funcionar à semelhança do edifício Z2 na Unidade Residencial Quinta do Paraíso, no Zambujal, destina-se a "pessoas mais idosas e isoladas, que tenham necessidade também de apoio ao nível de centro de dia e serviço de apoio domiciliário", frisou.
 
O equipamento visa responder às necessidades da população sénior, mas a autarquia salienta que "o edifício, numa perspetiva urbanística, pretende ser um ponto de referência", com desenho contemporâneo e volumetria e alinhamentos apropriados, que "valoriza a zona da cidade onde se insere".
 
Na conceção do projeto foi levado em conta o Programa para a Eficiência Energética em Edifícios, assegurando que o aquecimento de água, a iluminação, os eletrodomésticos e o comportamento térmico do imóvel, contribua para um maior conforto ambiente.
 
As componentes de centro de dia e de apoio domiciliário, além de responderem aos utentes da unidade, também vão prestar assistência aos idosos das zonas envolventes, e podem candidatar-se "residentes no concelho da Amadora e que reúnam um conjunto de requisitos ao nível dos rendimentos", salientou Carla Tavares.