Amadora aprova redução de onze para seis freguesias

Amadora aprova redução de onze para seis freguesias

A Assembleia Municipal da Amadora aprovou na quinta-feira, por maioria, a proposta do executivo da câmara (Partido Socialista) de redução de 11 para seis as freguesias do município, foi hoje anunciado.

Durante a reunião de Assembleia Municipal que se realizou na noite de quinta-feira, a proposta foi aprovada com 33 votos a favor (PS, PSD e CDS) e com sete contra (Bloco de Esquerda e CDU).

De acordo com a proposta, serão criadas as freguesias da Mina de Água (que resulta da fusão das freguesias da Mina e de São Brás), Encosta do Sol (fusão da Brandoa com Alfornelos), Águas Livres (junta Damaia e parcelas da Buraca e da Reboleira) e Falagueira-Venda Nova (agregação da Falagueira com a Venda Nova).

A Venteira e Alfragide mantêm-se e recebem, respectivamente, parte do território da Reboleira e parte da atual Buraca.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da câmara da Amadora, Joaquim Raposo, disse que é preferível ser o município, que conhece o território e a localização dos vários equipamentos, a propor ao Governo uma proposta de reorganização territorial do que "estar à espera que essa reorganização seja decidida por uma Comissão Técnica" nomeada pelo poder central.

"Se não fossemos nós a apresentar a proposta, a Amadora ficaria com cinco freguesias em vez das seis. Tendo nós a iniciativa haverá ainda uma transferência de mais quinze por cento do Estado para as freguesias. E isso representa muito dinheiro", disse, adiantando que esta proposta surgiu de um consenso entre a câmara, juntas e a Assembleia de Freguesia.

O autarca explicou à Lusa que não vai haver despedimento de funcionários das freguesias que serão agregadas, mas sim uma distribuição de funções consoante as necessidades de cada nova junta.

Na próxima semana, a proposta será enviada à Comissão Técnica nomeada pelo Governo para acompanhar a Reforma Administrativa das freguesias.