Amadora: Economia e saúde à mesa

Amadora: Economia e saúde à mesa

Para aprender a cozinhar de forma saudável, mas também económica, mais de meia centena de encarregados de educação participaram no primeiro encontro de pais e filhos no âmbito do projecto “Cozinha Saudável e Escolhas em Conta”, promovido até Fevereiro de 2013 pela Câmara da Amadora (CMA). O primeiro encontro teve como principal tema o pequeno-almoço, a refeição mais importante do dia.
Depois de oito horas de sono, no caso das crianças, é necessário repor as energias com alimentos saudáveis ricos em fibra, sem gordura, com pouco açúcar. “Ao longo da noite gastamos a energia que tínhamos acumulada e ao acordar é necessário repô-la para que não percamos a massa muscular tão difícil de obter”, explicou a nutricionista Maria Paes Vasconcelos perante a plateia constituída por cerca de 50 pais de alunos de várias escolas do concelho.
“O pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia, em particular para as crianças que estão a crescer”, classificou a especialista, acrescentando que “a primeira refeição do dia para ser equilibrada deve ter fruta, lacticínios ou proteína e fibra”. Maria Paes Vasconcelos apresentou um conjunto de exemplos do que poderá ser um pequeno-almoço e apontou: “Os alimentos ricos em gordura e açúcar, como os croissants ou bolos são proibidos”.
Vítor e Alexandra Rebelo participaram na iniciativa e no final o balanço era positivo. “Embora já apliquemos muitas das recomendações conseguimos esclarecer algumas dúvidas, ao mesmo tempo que convivemos com outros pais e as crianças têm outra percepção daquilo que necessitam fazer”, referiu o casal, acompanhado dos dois filhos, de 3 e 7 anos.
Para além de aprenderem a elaborar uma refeição mais correcta, os pais puderem ver como pode ser barato preparar um pequeno-almoço em casa.
Esta iniciativa lançada pela Divisão de Apoio à Família da CMA insere-se no Programa de Intervenção para uma Alimentação Saudável (PIPAS) que pretende promover uma alimentação saudável e combater obesidade infantil no concelho.