Almada contra o fim de transporte de veículos na ligação de Cacilhas

Almada contra o fim de transporte de veículos na ligação de Cacilhas

A Câmara de Almada apelou hoje à empresa Transtejo, responsável pelas ligações fluviais no Tejo, para que reavalie o fim do transporte de veículos na ligação entre Cacilhas e Lisboa, referindo que existem poucos recursos para atravessar o rio.

"A Câmara Municipal de Almada apela no sentido de que a decisão de eliminação do transporte de veículos automóveis a partir de Cacilhas seja devidamente reavaliada à luz das reais necessidades dos utentes", refere a autarquia em comunicado.

O serviço de transporte de veículos da ligação de Cacilhas com o Cais do Sodré da empresa Transtejo passou, desde o dia 26 de abril, a ser efetuado entre Trafaria, Porto Brandão e Belém.

A autarquia, liderada por Joaquim Judas (PCP), elogia a decisão da empresa de abrir o serviço de transporte de veículos entre a Trafaria e Lisboa, mas não concorda que tenha sido feito com o fim do serviço em Cacilhas.

"Não existem demasiados recursos para o transporte de atravessamento do rio Tejo nas suas ligações entre Almada e os concelhos da Margem Sul do Tejo e Lisboa. São conhecidas as limitações e dificuldades de circulação registadas na Ponte 25 de Abril", acrescenta.