Almada: Bombeiros recuperam subsídio

Almada: Bombeiros recuperam subsídio

Voluntários de Cacilhas distinguem autarcas e beneméritos.
As três corporações de bombeiros voluntários do concelho de Almada vão voltar a receber o subsídio de 100 mil euros, cada, da Câmara Municipal. O anúncio da reposição deste apoio financeiro foi anunciado pela edil almadense, Maria Emília de Sousa, na comemoração dos 122 anos dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas.
“Há dois anos que não conseguimos manter o apoio suplementar aos bombeiros do concelho para fazerem frente a investimentos assumidos, mas este ano, no Dia Municipal do Bombeiro, voltarão a receber este apoio”, garantiu a presidente da Câmara. Ao mesmo tempo a autarca comprometeu-se a manter o pagamento regular da autarquia para seguros dos bombeiros e frota e apoio para combustível.
Esta foi a última presença de Maria Emília de Sousa no aniversário dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas enquanto presidente de câmara, uma vez que atingiu o limite de mandatos. Uma ocasião para a corporação reconhecer o apoio recebido pela autarquia distinguindo a sua presidente com a mais alta condecoração honorífica da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cacilhas, a Menção Honrosa Colar de Serviços Distintos.
Também o presidente da Assembleia Municipal de Almada, José Manuel Maia, por proposta dos Bombeiros de Cacilhas, foi distinguido pela Liga dos Bombeiros Portugueses com a atribuição do Crachá de Ouro. E, sem conter a comoção, o autarca agradeceu e lembrou o desempenho que todas as corporações têm na construção do concelho; de um “poder local que agora alguns querem destruir”. E concluiu citando a frase inscrita no monumento aos bombeiros erigido na Cova da Piedade: “Nunca lhes seremos suficientemente gratos”.
O reconhecimento da corporação de Cacilhas estendeu-se ainda às onze freguesias do concelho com a entrega de diplomas a cada um dos seus presidentes eleitos. “Sempre têm apoiado os bombeiros numa altura em que o país já não reconhece os melhores entre os melhores”, comentava Clemente Mitra, presidente da Associação.