Mar faz estragos em Carcavelos e interdita passeio marítimo

Mar faz estragos em Carcavelos e interdita passeio marítimo

A força do mar provocou hoje estragos em restaurantes da Praia de Carcavelos e o encerramento do paredão do Estoril, entre a Poça e a Azarujinha (Cascais), e também do passeio marítimo de Oeiras, informaram as autoridades locais.

De acordo com o comandante da Polícia Marítima de Cascais, Dario Moreira, o mar avançou para a Pastorinha (Cascais), partiu os vidros da esplanada e também causou estragos no bar O Moínho e no bar conhecido como Os Gémeos.

"O mar, devido à sua força, galgou a encosta e invadiu os estabelecimentos. Foram mais estragos do que o previsto. Também no Estoril, o paredão está encerrado por motivos de segurança", afirmou Dario Moreira.

No entanto, o comandante disse estar agora menos preocupado, mas assegurou que irá ainda manter nos locais patrulhas da Polícia Marítima para controlar a curiosidade das pessoas.

"O pico da praia-mar já aconteceu, portanto, o mar agora deve acalmar e não deve haver mais estragos. De qualquer forma, vamos estar atentos", garantiu.

Também o responsável da Proteção Civil de Oeiras, Filipe Palhau, disse à Lusa que o acesso ao passeio marítimo está encerrado e admitiu também a possibilidade de se vir a condicionar o trânsito automóvel na Marginal.

"Não excluímos essa hipótese. Há uma forte possibilidade de ter de se cortar o trânsito no sentido Cascais-Lisboa", disse Filipe Palhau.

Marés bravas até quarta-feira  

A agitação marítima forte registada hoje, que deu origem a ondas com 14 metros de altura máxima, deverá manter-se até às primeiras horas de terça-feira, anunciou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

"A agitação marítima forte que tem dado a origem a ondas que atingiram cerca de 9 metros de altura significativa e 14 metros de altura máxima durante a tarde de hoje, de acordo com a bóia ondógrafo de Leixões irá manter-se com valores semelhantes até às primeiras horas do dia 07 [terça-feira]", refere o IPMA num comunicado hoje divulgado ao final da tarde.

O Instituto prevê que na tarde de quarta-feira, dia 08 de janeiro, a "altura significativa das ondas diminua gradualmente para valores entre 4 e 5 metros e a altura máxima para valores entre 5 e 7 metros".

O IPMA colocou hoje dez distritos do continente (Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro) sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, devido à agitação marítima.

No comunicado hoje divulgado, o IPMA refere ainda que "a superfície frontal fria que está afetar o território do continente irá manter-se até ao final do dia 07 [terça-feira] originando chuva persistente, em especial na região Centro.