Afonso Cruz e Alice Vieira em coletânea para angariar fundos para trabalho com presos

Afonso Cruz e Alice Vieira em coletânea para angariar fundos para trabalho com presos
Afonso Cruz, Alice Vieira e Richard Zimler são alguns dos autores da coletânea "O lado de dentro do lado de dentro", a lançar no próximo dia 18, em Paço de Arcos, Oeiras, para apoio ao trabalho com presos.
 
O montante apurado com a venda da coletânea reverte a favor do projeto "A poesia não tem grades", iniciativa de intervenção artística em ambiente prisional, que se encontra em curso há mais de dez anos e que está sob ameaça por falta de verbas.
 
André Gago, Catarina Fonseca, Cristina Silveira de Carvalho, Filipa Leal, Helder Moura Pereira, Inês Fonseca Santos, Joaquim Cardoso Dias, José Mário Silva, Samuel Pimenta e Duarte Belo contam-se também entre os autores que cederam textos originais para a antologia, como forma de apoiar uma causa em que a literatura é utilizada como ferramenta de integração e de desenvolvimento pessoal dos reclusos, refere uma nota da editora.
 
A palavra "dentro" foi o ponto de partida para a elaboração dos textos de poesia e prosa.
 
"Esta é uma das formas de angariar fundos para 'A Poesia não tem grades', iniciativa que tem funcionado na base de voluntariado, mas que se prepara para crescer em 2015", segundo Filipe Lopes, responsável pela iniciativa.
 
Coordenada e dinamizada por Filipe Lopes, mediador de leitura e fundador do Grupo O Contador de Histórias, trata-se de uma iniciativa já realizada na maioria dos 49 estabelecimentos prisionais portugueses.
 
A iniciativa é feita em colaboração com a Direcção Geral da Reinserção e dos Serviços Prisionais.
 
Filipe Lopes pretende realizar 50 sessões em 2015 e tenciona que o projeto passe de uma abordagem em sessão única, para um conjunto estruturado de encontros com os reclusos, permitindo potenciar algumas áreas de trabalho como a escrita criativa, a leitura em voz alta e a dinamização de hábitos de leitura, que persistam após o final da intervenção.
 
"A intervenção através da arte, e da literatura em particular, permite expor os reclusos a atividades [que promovam] uma renovação interior e um enriquecimento intelectual, apoiando uma futura reinserção na sociedade", afirma o coordenador e dinamizador de "A poesia não tem grades".
 
A apresentação da coletânea realiza-se quarta-feira, 18 de fevereiro, às 18:00, no Hotel Vila Galé Palácio dos Arcos, em Paço de Arcos, antecedendo sessões em Tomar, a 19 de fevereiro, Porto, no dia 20, Beja, a 19 de março, em Cascais e em Lisboa, a 21 de março.
 
Horas e locais das sessões de apresentação estão disponíveis em www.apoesianaotemgrades.pt.