Aeródromo de Tires investiga causas da queda de aeronave

Aeródromo de Tires investiga causas da queda de aeronave

A administração do aeródromo de Tires, em Cascais, onde se preparava para aterrar a aeronave que se despenhou na terça-feira à noite, causando a morte dos dois ocupantes, promete acompanhar as investigações para apurar as causas do acidente.

"É um acidente sem explicação. Não fazemos a menor ideia do que poderá ter ocorrido, mas as autoridades competentes tomarão as providências necessárias e nós vamos querer acompanhar a investigação", afirmou à agência Lusa um dos administradores do aeródromo de Tires, Fernando Mesquita.

Segundo o responsável, os dois ocupantes da aeronave, o instrutor e o aluno, pertenciam à escola Leávia.

Alunos da escola que acorreram ao local assim que souberam do acidente, adiantaram à Lusa que o comandante-instrutor era "dos mais experientes da escola".

Uma aeronave de instrução despenhou-se na terça-feira à noite em Matarraque, São Domingos de Rana, tendo provocado a morte do instrutor, com cerca de 45 anos, e do aluno, um jovem na casa dos 20 anos.

Segundo o comandante dos Bombeiros Voluntários da Parede, Pedro Araújo, o acidente aconteceu quando a aeronave se preparava para aterrar no aeródromo de Tires, a cerca de dois quilómetros do local da queda.

"Por razões que ainda se desconhecem, a aeronave despenhou-se a pique e caiu entre duas vivendas num quintal, provocando estragos em apenas umas telhas", afirmou o comandante.

Por volta das 02:00 de hoje, os corpos das duas vítimas já tinham sido desencarcerados, procedendo-se aos trabalhos de remoção da aeronave.

A investigação para apurar as causas do acidente será desenvolvida pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes em Aeronaves.