Administração Regional de Saúde de Lisboa inaugurou Centro de Saúde de Belém

Administração Regional de Saúde de Lisboa inaugurou Centro de Saúde de Belém

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT) inaugurou hoje o novo Centro de Saúde de Belém, na capital, um investimento de cerca de 1,3 milhões de euros para servir mais de 13.000 utentes.
Segundo informação da ARS-LVT, na nova Unidade de Saúde Familiar Descobertas vão trabalhar sete médicos, sete enfermeiros e quatro assistentes para servir um total de 13.334 utentes da zona de Santa Maria de Belém. O investimento foi de 1,314 milhões de euros.
Esta unidade funcionou desde 2009 em instalações provisórias, enquanto a ARS-LVT aguardava pelo fim da construção do novo edifício, localizado na zona de Pedrouços e com uma área de cerca de 800 metros quadrados (num terreno de cerca de 1.800 metros quadrados).
De acordo com um comunicado da entidade, no ano passado os utentes inscritos nesta unidade "aumentaram em 30,6%" e, por isso, "a mudança de instalações para um edifício moderno e exclusivamente adaptado à prestação de cuidados de saúde, com capacidade para mais utentes, veio aumentar a acessibilidade dos utilizadores dos cuidados de saúde".
A conclusão das obras deste centro de saúde estava prevista para o verão de 2011, no seguimento de um protocolo firmado entre a Câmara de Lisboa e o Ministério de Saúde em 2009 (no anterior Governo liderado pelo socialista José Sócrates) que pressupunha a cedência de terrenos municipais para a construção de sete equipamentos por parte da tutela.
Na ocasião, o investimento previsto era de cerca de 900.000 euros.
Esta unidade de saúde pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lisboa Ocidental e Oeiras, que engloba um total de cerca de 233.500 utentes, do concelho de Oeiras e das freguesias lisboetas de Santo Condestável, Alcântara, Ajuda e Santa Maria de Belém, numa área territorial de 60 quilómetros quadrados.
Na inauguração desta manhã estiveram presentes o secretário de Estado Adjunto do ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa, e o presidente da ARS de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Cunha Ribeiro.