Administração Regional de Saúde confirma fecho de unidade no Barreiro

Administração Regional de Saúde confirma fecho de unidade no Barreiro

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT) confirmou hoje que a Unidade de Saúde do Bocage, no Barreiro, vai ser encerrada depois da conclusão do novo Centro de Saúde de Santo António da Charneca.

Em comunicado, a ARS-LVT refere que a Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) do Barreiro integra duas extensões de saúde, da Quinta da Lomba e do Bocage, mas que esta última funciona num prédio sem condições.

"A extensão de saúde do Bocage funciona num prédio de habitação adaptado para a prestação de cuidados de saúde, instalações que não reúnem as condições mínimas. A extensão do Bocage conta com cinco médicos, dois dos quais com pedido de aposentação, 14.174 utilizadores e, destes, 6.256 sem médico de família", salienta.

O documento refere ainda que a extensão de saúde do Bocage está "em grande parte desocupada" devido à transferência de profissionais e utentes para Unidades de Saúde Familiar (USF) que têm vindo a ser criadas no concelho do Barreiro.

Segundo o organismo, a decisão de construção do Centro de Saúde de Santo António da Charneca, que está prestes a ser inaugurado, vem dar resposta às necessidades no concelho.

"Resolve as necessidades de mais espaço, pois encontra-se em funcionamento nas instalações da Quinta da Lomba, e a necessidade de solucionar o problema das instalações da extensão de saúde do Bocage e transferência dos profissionais e utentes para as instalações da Quinta da Lomba", salienta.

A ARS-LVT explica que a transferência para a Quinta da Lomba permitirá juntar todos os profissionais da UCSP Barreiro "facilitando a intersubstituição e atendimento dos utentes sem médico".

"Importa ainda realçar que o edifício do Bocage se situa a cerca de três quilómetros do edifício da Quinta da Lomba, área servida por múltiplos transportes. Por outro lado, um número muito significativo de utentes da extensão de saúde do Bocage, cerca de 40%, são residentes noutras freguesias do concelho do Barreiro e mesmo de outros concelhos", concluiu.

No final da semana passada, algumas centenas de pessoas protestaram contra o encerramento da Unidade de Saúde do Bocage, referindo que é necessário um novo equipamento no local e não a transferência dos utentes.

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Alto Seixalinho organizou o protesto e defendeu que a solução deve passar pelo encerramento da unidade do Bocage quando construírem um novo na freguesia, lembrando que existe um terreno cedido pela autarquia para o efeito.