Adegas da região do Tejo abrem portas

Adegas da região do Tejo abrem portas

Responsáveis de 20 adegas da região do Tejo vão abrir a porta das suas quintas a famílias, turistas e enófilos para participarem na cultura do vinho, uma iniciativa em que são esperadas mais de 2.000 pessoas.

O objectivo do evento, que decorre neste fim de semana, é, segundo a organização, "estender o convite a turistas que visitem Portugal nesse período, assim como aos enófilos de todo o país, participando activamente na campanha das vindimas, que vão permitir desvendar as técnicas e segredos por detrás dos processos de produção do vinho".

A terceira edição do ‘Portas Abertas do Tejo’, promovida pela Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, envolve um esforço para aproximar o público consumidor do mundo dos vinhos.

"De ano para ano, verificámos que os produtores encaram esta acção com entusiasmo renovado e preparam programas de actividades cada vez mais completos e criativos, pensados para cativar e aproximar as diferentes gerações de visitantes das tradições e da cultura do vinho", refere em comunicado o presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, José Pinto Gaspar.

Pisa a pé em lagar, provas de vinhos, passeios de charrete pelas vinhas e ainda passeios a cavalo e fluviais são algumas das actividades previstas.

Na Sociedade Agrícola Casal do Conde, em Vila Chã de Ourique, por exemplo, haverá também passeios de tractor. Nesta adega está já confirmada a presença de grupos de turistas angolanos, chineses, brasileiros, espanhóis e portugueses.

Segundo a Comissão, a região de vinhos do Tejo foi a que mais cresceu em vendas no último ano, tendo registado um aumento de 28 por cento.

"Este ano, os vinhos do Tejo estimam um novo crescimento, a rondar os 10 por cento, em contraciclo com a tendência decrescente que o desempenho do sector vem observando", lê-se.