Academia Portuguesa de Cinema cria prémios Nico para novos valores

Academia Portuguesa de Cinema cria prémios Nico para novos valores
O presidente da Academia Portuguesa de Cinema, Paulo Trancoso, anunciou hoje a criação dos Prémios Nico, de incentivo a novos valores no cinema português, em homenagem ao ator Nicolau Breyner, que morreu em março do ano passado.
 
"Achámos que era altura de todos os anos incentivar, com prémios Revelação ou Promessa, os novos valores que despontam na atividade cinematográfica", disse Paulo Trancoso, durante a entrega dos Prémios Sophia do cinema português, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
 
"Iremos chamar a esses prémios Nicos, homenageando o nosso saudoso Nicolau Breyner, pelo apoio exemplar que ele sempre deu aos mais jovens".
 
"Estes prémios serão sempre entregues no aniversário da Academia, em julho de cada ano", acrescentou Paulo Trancoso.
 
A Academia Portuguesa de Cinema entrega igualmente os Prémios Sophia Estudante, a cineastas em formação, que esta noite distinguiram "A instalação do medo", de Ricardo Leite, a partir da novela de Rui Zink.
 
A sexta edição dos Prémios Sophia, da Academia Portuguesa de Cinema realizou-se na noite de quarta-feira, em Lisboa, e foi dominada pelo filme "Cartas da Guerra", de Ivo Ferreira, que conquistou nove das 21 estatuetas entregues, entre as quais as de Melhor Filme e Melhor Realização.