'Negócio fechado', peça sobre a especulação financeira, estreia-se em Almada

'Negócio fechado', peça sobre a especulação financeira, estreia-se em Almada

O ultraliberalismo selvagem e a especulação dos mercados financeiros constituem o tema dominante da peça "Negócio Fechado", de David Mamet, que tem estreia marcada para quinta-feira, na sala experimental do Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada.
Em declarações à agência Lusa, Rodrigo Francisco, diretor da Companhia de Teatro de Almada e encenador da peça, disse que a obra, ainda que adaptada à realidade portuguesa, demonstra como a "bolha [especulativa] financeira trouxe o descalabro à economia europeia".
“A ação da história gira em torno de um vendedor de uma agência imobiliária que alicia as pessoas a comprar casas de que não precisam, assim como a banca, durante anos, aliciou as pessoas a pedirem créditos que depois não tinham capacidade de saldar", disse o encenador.
"Li este texto há seis anos e fiquei logo com a ideia de o fazer", afirmou Rodrigo Francisco. David Mamet ganhou o prémio Pulitzer, em 1984, numa altura em que os mercados financeiros e os negócios da bolsa, em particular, cresciam em especulação, prenunciando o “crash” de 1987.
"Negócio Fechado", produto da chamada era “Yuppie” (acrónimo de “young urban professional”), dos anos de 1980, “continua atual e mostra-nos como viemos parar a esta crise”, acrescenta Rodrigo Francisco, sublinhando que a peça demonstra ainda que os Estados Unidos "não são o país das oportunidades, mas o exemplo acabado da lógica da sociedade consumista levada aos extremos".
Rodrigo Francisco referiu ainda que esta peça vai contar com a participação de 23 estagiários, dois dos quais de nacionalidade italiana, que se encontram em Portugal, no âmbito do programa Da Vinci.
"Negócio fechado", que se estreia em Portugal, vai estar em cena na sala experimental do Teatro Joaquim Benite até 28 de abril e já conta com nove sessões esgotadas.
O papel principal, o vendedor de imóveis em decadência, por não conseguir adaptar-se à evolução dos tempos - Sílvio Rosa -, é desempenhado por Marcos d’Arede, enquanto a personagem Lourenço Marques, o jovem de sucesso, é desempenhado por Pedro Lima.
Alberto Quaresma, Ivo Alexandre, Miguel Sopas, Paulo Guerreiro e Pedro Walter figuram ainda no elenco de "Negócio fechado".
Com cenários e figurino de Ana Paula Rocha, desenho de luz de Guilherme Frazão e Paulo Mendes, como assistente de encenação, a peça vai estar em cena, de quarta-feira a sábado, às 21:30, e aos domingos, às 16:00.