'La Valse' e 'A Sagração da Primavera' regressam ao Teatro Camões

'La Valse' e 'A Sagração da Primavera' regressam ao Teatro Camões

A Companhia Nacional de Bailado (CNB) vai apresentar, a partir de quinta-feira, no Teatro Camões, em Lisboa, o programa "La Valse", curta-metragem de João Botelho, e "A Sagração da Primavera", de Olga Roriz.
De acordo com a CNB, este programa, que estará em palco até 29 de maio, visa a celebração do centenário da icónica peça original coreográfica estreada em Paris, e que provocou escândalo na altura, pela vanguarda do bailado e da música.
Este programa estreou-se pela CNB a 24 de maio 2012, no Teatro Camões.
"La Valse" tem realização de João Botelho, coreografia de Paulo Ribeiro, música de Maurice Ravel, e é uma coprodução da CNB e da Ar de Filmes, com os bailarinos da companhia.
"A Sagração da Primavera", coreografia de Olga Roriz, sobre música de Igor Stravinski, com cenografia de Pedro Santiago Cal, estreou-se em 2010, no Centro Cultural de Belém (CCB), onde foi apresentada também a 29 de maio desse ano.
A peça original é baseada num conto tradicional, em que uma jovem é sacrificada ao deus da primavera.
Estreada há cem anos, em Paris, em maio de 1913, com coreografia do conceituado bailarino russo Vaslav Nijinsky (1889-1950), "A Sagração da Primavera" provocou, na altura, assobios da plateia e até cenas de pugilato entre o público, obrigando à intervenção da polícia.
A música de Stravinsky (1882-1971) inovou em vários aspetos, da estrutura harmónica e rítmica à orquestração, passando pela forma e pela valorização da percussão, de forma inédita, dando também origem a escândalo, embora acabasse por se tornar uma marca do início do modernismo.
Depois da polémica inicial, a obra desenvolvida por Stravinsky e Nijinsky teve grande repercussão na música e na dança e acabou por se afirmar entre as maiores do património artístico do século XX.
Na CNB, este programa terá música ao vivo pela Orquestra Sinfónica Portuguesa, sob a direção de José Miguel Esandi.